by Filipa Moita

ERP Portugal integra projeto transnacional para a gestão de REEE

A ERP Portugal, faz parte do projeto “Estratégia Sustentável Transfronteiriça para a Gestão de Resíduos Elétricos e Eletrónicos”, que surge no âmbito da eficiência da utilização de recursos naturais e do desenvolvimento da economia verde, integrado no Programa INTERREG.

Este projeto junta sinergias entre entidades como a Diputación de la Província de Pontevedra, a EnergyLab, a ERP Portugal e ERP Espanha, a Lipor – Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto – e a Revertia Reusing and Recycling, e será implementado nos municípios da província de Pontevedra e do grande Porto onde existem ecocentros municipais.

O principal objetivo deste projeto é melhorar a gestão transfronteiriça de REEE (Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos) através da promoção de tecnologias inovadoras para a proteção ambiental e eficiência dos recursos. Para tal, as instalações existentes serão melhoradas e adaptadas para responder aos requisitos legais em vigor.

Da mesma forma, será definido um processo para a reutilização de resíduos de grandes eletrodomésticos (nomeadamente máquinas de lavar roupa e loiça), e equipamentos informáticos e de telecomunicações (tablets e smartphones).

Os objetivos a alcançar com este projeto são: melhorar a recolha e gestão municipal dos resíduos provenientes de grandes eletrodomésticos e equipamentos de informática e telecomunicações; caracterizar e comparar os impactos ambientais dos diferentes processos na gestão de resíduos visados; demonstrar que através da prevenção, da preparação para a reutilização e uma adequada separação na gestão dos resíduos podem resolver-se problemáticas associadas a este fluxo específico de resíduos; potenciar as redes de recolha de REEE já existentes, estimulando as sinergias entre as regiões do norte de Portugal e Galiza; definir diretrizes de reutilização visados e adaptá-las à gestão de outros REEE; promover novos padrões regulatórios para a reutilização de REEE; criar “empregos verdes”; alertar e sensibilizar os cidadãos para a necessidade da correta gestão destes resíduos; utilizar de forma eficiente os recursos através da reciclagem e outras formas de valorização de REEE.

Espera-se que este projeto resulte na adequação de 18 ecocentros municipais situados no espaço transfronteiriço, revisão da legislação aplicável à gestão de REEE, implementação de uma bolsa de recursos e matérias-primas e secundárias e consequente sensibilização de produtores e fabricantes para uma nova estratégia de gestão destes resíduos, em que a reutilização dos resíduos abrangidos é privilegiada.